LGBTQIA+ no mercado de trabalho em tempos de pandemia

LGBTQIA+ no mercado de trabalho em tempos de pandemia

abril 23, 2021 0 Por Daniel Nolasco

Não dá para negar que a inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho tem sido uma tendência nas empresas que passam a adotar uma cultura organizacional mais diversificada.

Porém, apesar do salto significativo na contratação desses profissionais nos últimos anos, a pandemia de Covid-19 trouxe consigo uma preocupação com a diversidade e inclusão dentro do ambiente corporativo.

Afinal, mesmo com a mudança de cultura dentro das empresas, a pauta sobre diversidade já se encontrava em passos curtos, o aumento do desemprego como reflexo da pandemia só serviu para dificultar ainda mais o acesso de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho.

Por que a diversidade demorou muito para ser debatida dentro das empresas?

De acordo com uma pesquisa feita pelo Center for Talent Innovation, 61% dos funcionários LGBTQIA+ decidem por esconder sua orientação sexual e identidade de gênero dos gestores e colegas de equipe, por medo de serem demitidos.

Isso se deve ao fato de que ainda há um tabu muito grande dentro das empresas brasileiras para debater a diversidade e inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho. Por causa disso, a necessidade de mudança desse cenário passou a ser, também, uma responsabilidade do setor empresarial.

Leia mais: Significado da sigla LGBTQIA+ e sua importância na sociedade

Além do receio pela demissão, a pesquisa feita pelo Center for Talent Innovation também mostrou que 33% das empresas brasileiras não contratariam uma pessoa LGBTQIA+ para cargos de chefia.

No entanto, este dado é bastante preocupante porque, numa era pós-covid, a inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho, que já era bem pequena, pode acabar sendo ainda menor. É exatamente por isso que discutir a responsabilidade social inerente a este assunto é uma demanda urgente.

Entrevista da Bicha da Justiça abordando o tema “Diversidade no Mercado de Trabalho”

A mesma pesquisa também trouxe outro dado bastante alarmante: mais de 40% dos funcionários LGBTQIA+ já sofreram algum tipo de discriminação por causa da orientação sexual ou identidade de gênero no ambiente de trabalho.

Para aumentar ainda mais a preocupação, uma pesquisa informal que nós, da Bicha da Justiça, realizamos mostrou que quase 73% das pessoas LGBTQIA+ deixam de denunciar algum tipo de preconceito corporativo por medo de que não haja um andamento adequado em relação à denúncia.

Nem sempre um ambiente acolhedor é livre de preconceito

Não bastasse a grande dificuldade que pessoas LGBTQIA+ tem em se sentirem confortáveis dentro das empresas que começaram a trabalhar a cultura organizacional há pouco tempo, ainda existe o medo de que esta empresa, embora acolhedora, não seja tão inclusiva assim.

Por isso, é muito importante olhar atentamente para a política de inclusão e promover dinâmicas e palestras para incentivar um bom relacionamento entre os colaboradores, reforçando a necessidade do respeito e da boa convivência. Vale lembrar que LGBTfobia é crime e quem o comete pode pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Leia mais: Direitos que a comunidade LGBTQIA+ alcançou nos últimos anos

Como você viu, a inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho ainda é um assunto que tem muito a ser discutido, mas que já começou a ser colocado em prática.

Não podemos deixar de incentivar a diversidade e inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho por causa do preconceito. Pelo contrário! Nós precisamos promover essa prática para que ela seja cada vez mais comum. Assim, estaremos evoluindo enquanto sociedade e caminhando para um mundo mais inclusivo e tolerante.

Você conhece alguma empresa que tem apostado muito na diversidade LGBTQIA+ dentro do ambiente corporativo? Conta pra gente nos comentários.