Banheiro “sem gênero” podem ser considerados transfóbicos?

Banheiro “sem gênero” podem ser considerados transfóbicos?

abril 18, 2019 0 Por Rubia Cely

Já se deparou com um banheiro “sem gênero” ou “neutro” no seu trabalho ou em um ambiente público? Bom, esse tipo de ambiente tem sido cada vez mais comum, principalmente em virtude da discussão sobre o direito das pessoas transgêneras de utilizar os banheiros conforme sua própria identidade de gênero.

Os banheiros neutros ou sem gênero, embora não tenham sido criados especificamente para pessoas trans, têm sido apresentados como uma alternativa ao binarismo de gênero.

Algumas pessoas consideram banheiros sem gênero excludentes, utilizados para segregar uma categoria de pessoas, já outros consideram como uma evolução e pensam no ambiente “neutro” como uma alternativa para quem não se encaixa no binarismo de gênero.

O Bicha da Justiça perguntou ao seu público no Instagram qual era a opinião deles a respeito: Afinal, os banheiros “neutros” ou “sem gênero” são (ou não) transfóbicos? As opiniões ficaram bem dividas entre pessoas que apoiam ou não a implantação desses banheiros em ambientes públicos. Veja alguns comentários:

Acho que homens de qualquer sexualidade ainda são, culturalmente, abusivos. Entendo o banheiro feminino (para cis e trans) como uma política afirmativa de proteção e cuidado com as mulheres. Mas posso estar errado.”.

“Transfóbico é NÃO TER banheiro neutro! NB existem!”.

“No meu caso, que sou homem trans, se tivesse um banheiro masculino e um neutro, eu continuaria entrando no masculino. Na minha opinião o banheiro neutro só serviria para expulsar as pessoas trans do banheiro referente ao gênero que elxs se identificam, com a desculpa de que tem um ‘banheiro só pra gente’.”.

“Acho ótimo, até pq inclui pessoa não binárias. Às vezes é bem desconfortável ter q escolher um dos gêneros. É bom ter uma opção neutra .”.

“Sinceramente? Eu sou transhomem pré hormonização, e eu seria muito grato se as pessoas fossem capazes de respeitar um ao outro dentro de um banheiro público, sendo ele gênero neutro ou sem gênero. Apesar de serem apenas privadas sanitárias entre paredes onde deveria haver apenas um objetivo lá dentro, me sinto desconfortável dentro do banheiro feminino por não me definir parte do mesmo gênero, contudo, sinto medo do banheiro masculino devido ao preconceito e as atitudes de alguns homens pelo fato de eu ainda não possuir características físicas masculinas.”.

Quando banheiros “neutros” ou “sem gênero” podem ser considerados transfóbicos?
Bicha da Justiça explica:

O banheiro “sem gênero” é positivo desde que não seja utilizado para discriminar pessoas transgêneras e não binárias. Ou seja, se o banheiro for destinado para uso exclusivo de pessoas trans sem que elas possam utilizar o banheiro conforme sua própria identidade de gênero, então, estamos diante de um ato transfóbico sim.

Entretanto, se for mais uma opção para as pessoas trans e não binárias não há qualquer problema. Por fim, se estivéssemos em uma sociedade mais evoluída, o ideal seriam banheiros de utilização individual e independentes de gênero.